Lato sensu ou stricto sensu

Caminhos para direcionar sua carreira profissional com a pós-graduação

Procurar por um curso de pós-graduação nos leva, muitas vezes, a deparar com uma série de possibilidades e ter de lidar com dúvidas. Seja sobre qual tipo de qualificação escolher ou até mesmo por qual área de conhecimento seguir. Tania Casado, coordenadora do Escritório de Desenvolvimento de Carreiras da Universidade de São Paulo, explica que não há uma resposta pronta para essas perguntas, pois a gama de possibilidades que podem ser exploradas a partir de um curso de graduação são infinitas. 

O lato sensu serve para classificar a especialização de sentido prático profissional, são as certificações utilizadas no mercado corporativo. Já o stricto sensu compreende aos graus acadêmicos, que são os títulos concedidos após a conclusão de um curso de ensino superior, diplomas voltados para quem deseja se aprofundar na pesquisa e lecionar em universidades.

As formações de lato sensu compreendem os cursos de extensão, especialização e MBA. Extensão é considerada a mais simples, com duração máxima de 30 horas, focando no ensino de práticas específicas que não exigem pré-requisitos. Especializações, contam com carga horária média de 120 horas, com foco em aperfeiçoamento de metodologias específicas. MBA, sigla em inglês para “mestrado em administração e negócios”, no Brasil ganhou conotação mais abrangente, passando a se referir a especialização de carga horária mais extensa, de 360 horas. 

Em contrapartida, as atuações de stricto sensu englobam mestrado, doutorado e pós-doutorado. O mestrado, conta com duração de dois anos, sendo a etapa mais importante para a formação de pesquisadores, costumam exigir um projeto de pesquisa já no processo seletivo. A partir dos anos 2000 se popularizou o mestrado profissional e  mesmo sendo um curso stricto sensu, é mais voltado ao mercado corporativo. O doutorado, é posterior ao mestrado e tem duração de quatro anos, oferece a oportunidade de um aperfeiçoamento maior em um campo de pesquisa, exigindo uma tese. O pós-doutorado, oferecido em um estágio avançado da carreira acadêmica, não exige um professor orientador, mas um supervisor para auxiliar o desenvolvimento do projeto, não confere diploma, pois foca na troca entre pesquisadores.

Por Letícia de Oliveira Ramos e Ricardo da Silva Domingos

Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/educacao/mba-mestrado-doutorado-quais-as-diferencas-e-como-escolher,eabf8a39043599019e02ca7b1fc24b68he2ear91.html