Conferência debate importância das indicações geográficas

Conferência debate importância das indicações geográficas

Indicações geográficas identificam produtos ou serviços como originários de uma determinada região ou país. Consideradas parte da propriedade intelectual, essas identificações também têm sido objeto de debates mercadológicos e estudos acadêmicos. Para discutir a importância delas no desenvolvimento territorial, o Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP e o Centro de Estudos em Gestão e Políticas Públicas Contemporâneas (GPublic) da Faculdade de Economia Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP promovem no dia 22 de fevereiro, a partir das 18h, a conferência Indicações Geográficas como Política de Desenvolvimento Territorial.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas neste link. O evento terá transmissão pelo canal do IEA-RP no YouTube. Os participantes inscritos receberão certificados posteriormente.

Participam como debatedores a integrante do Conselho Regulador da Indicação Geográfica da Farinha de Bragança (PA) Natascha Penna, a docente da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) Augusta Pelinski Raiher e a docente da UEPG e pós-doutoranda da FEA-RP/USP Mirna de Lima Medeiros

Elas vão abordar, entre outros temas, a importância de indicações geográficas e o papel do poder público, o propensity score matching como método de avaliação de políticas públicas e o desenvolvimento territorial nas indicações geográficas. A mediação é do docente da FEA-RP/USP e coordenador do GPublic João Luiz Passador.

Mais informações sobre o evento: iearp@usp.br.

Sobre os debatedores

Natascha Penna é doutoranda do Programa de Pós Graduação em Planejamento do Desenvolvimento no Trópico Úmido da UFPA e tem experiência na área de Turismo, com ênfase em Turismo em Áreas Naturais, atuando principalmente em temas como turismo, política públicas, planejamento, desenvolvimento e gestão municipal. Desde de agosto de 2020, é servidora na Secretaria de Turismo do Estado do Pará. Integra também o Conselho Regulador da Indicação Geográfica da Farinha de Bragança.

Augusta Pelinski Raiher é doutora em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora do Programa de Pós-Graduação em Economia, do Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais e do curso de Economia na Universidade Estadual de Ponta Grossa. É ainda pesquisadora da Fundação Araucaria, do Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (Nerepp) e do NDR-Unioeste.

Mirna de Lima Medeiros é pós-doutoranda em Administração de Organizações pela FEA-RP/USP. Professora adjunta no curso de Turismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e no Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais Aplicadas (PPGCSA/UEPG). É ainda líder do Centro de Estudos em Gestão Estratégica de Marketing em Turismo (MarkTur/UEPG) e pesquisadora do Centro de Estudos em Gestão e Políticas Públicas Contemporâneas (GPublic) da FEA-RP/USP.

João Luiz Passador é livre-docente em Administração pela FEA-RP/USP. Professor titular do Departamento de Administração e atualmente Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Administração de Organizações da FEA-RP. Atua como coordenador do Centro de Estudos em Gestão e Políticas Públicas Contemporâneas (GPublic) da FEA-RP/USP.

VOCÊ PODE GOSTAR ...