Retomada pós-pandemia depende de ações do governo

O USP Analisa apresenta nesta semana a segunda parte da entrevista com o economista e presidente do Banco Ribeirão Preto Nelson Rocha Augusto e o professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da USP Rudinei Toneto Junior, que fazem uma avaliação do cenário econômico diante da pandemia de COVID-19.

“Pelo que estudei na história, não há uma crise semelhante a essa. É muito difícil prever agora o quanto que as cadeias de produção serão interrompidas, o quanto o fechamento da China, que agora está retomando, interferiu, quantas indústrias brasileiras vão ter que paralisar por causa de matéria prima, o quanto essa quarentena da população vai afetar os setores”, afirma Rudinei. 

Para Nelson, a atuação do governo na economia durante a pandemia será decisiva para a fase de retomada. “Esses efeitos de política monetária bastante expansionista, taxa de juros zero, no momento em que tiver o vértice de subida e que parar o processo do vírus, a velocidade de recuperação será estonteantemente alta. Essa é a boa notícia. A gente não sabe quando vai acontecer e não sabe qual vai ser a deterioração nas cadeias de produção, mas a gente sabe que elas vão se recuperar muito mais rápido do que se recuperariam pela somatória de decisões de políticas econômicas que foram tomadas”.

“Concordo que vai ter saídas. Muita gente vai aproveitar esse momento para fazer um reposicionamento estratégico no mercado para a retomada”, diz o docente da FEA-RP. 

A entrevista vai ao ar nesta quarta (8), a partir das 18h05, com reapresentação no domingo (12), a partir das 11h30. O programa também pode ser ouvido pelas plataformas de streaming iTunes e Spotify. O USP Analisa é uma produção conjunta do Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP e da Rádio USP Ribeirão Preto.

VOCÊ PODE GOSTAR ...