Site da USP

Laboratório de Microarqueologia – LabMicro
 

A Microarqueologia é a disciplina que estuda o registro arqueológico invisível, que só pode ser atingido através do uso de instrumentos. Os/as pesquisadores/as do Laboratório de Microarqueologia do MAE/USP aplicam uma diversidade de métodos, principalmente de microscopia óptica (e.g. micromorfologia, microbotânica), para estudar a interação entre humanos, meio ambiente e paisagens no passado.

 

Realizamos pesquisas em geoarqueologia, arqueobotânica, arqueometría e paleoecologia assim como trabalhos de campo em sítios arqueológicos que abrangem um vasto período da história humana, desde as ocupações mais antigas da América do Sul, até o presente. Nosso interesse está no estudo de: 1) o processo de povoamento da América do Sul e as ocupações do Pleistoceno tardio; 2) a história profunda de interações entre pessoas e plantas na Amazônia; 3) o desenvolvimento das culturas marítimas na costa Atlântica e Pacífica; 4) a construção/domesticação das paisagens e o impacto da ação humana no meio ambiente; 5) as respostas culturais às flutuações ambientais e mudanças na paisagem.

 

O LabMicro se constitui também como um laboratório multiusuário que fornece aos docentes, alunos e pesquisadores do MAE/USP um espaço completo para o desenvolvimento das suas pesquisas. A nossa Sala de Microscopia conta com um microscópio petrográfico, dois microscópios biológicos e um microscópio estereoscópico (lupa), todos equipados com câmeras para captura e análise digital das imagens, assim como um escanner de alta resolução para digitalização de seções delgadas. O recentemente inaugurado Laboratório de Microbotânica conta com uma completa infraestrutura para extração de grãos de amido e fitólitos de amostras de sedimentos e de artefatos, assim como para a impregnação de amostras de micromorfologia de solos.

 
O LabMicro foi fundado graças ao apoio financieiro da FAPESP através dos projetos 2015/19405-6 e 2017/25157-0.
 
Contatos: Profa. Dra. Ximena S. Villagran (coordenação geral) ; Dra. Jennifer Watling (Laboratório de Microbotânica)