Tópicas Musicais

Playlists das Tópicas

 

Ombra

O estilo ombra formou seu campo semântico nas cenas sobrenaturais; de morte ou de expectativas aflitivas das óperas italianas no final do século XVII. Mantém a mesma característica no século XVIII, se expandindo para a música instrumental e religiosa. Sua principal característica é o modo menor e o andamento lento ou moderado. Utiliza com frequência contrastes de células rítmicas, síncopes, ritmos pontuados, majestosos ou solenes. As pausas, como figuras de retórica (aposiopesis), são importantes recursos de discurso, pos criam expectativas ao quebrarem os fluxos naturais de frases. As texturas possuem contrastes repentinos, frequentemente densa. Geralmente com tonalidades com bemol, o estilo ombra é um espaço natural para progressões ou cadências com cromatismos (como a cadência frígia) e uso considerável de acordes com sétimas, principalmente as diminutas. As melodias são frequentemente fragmentadas, utilizando-se de saltos diminutos/aumentados e ocasionalmente de intervalos curtos em contraste com saltos amplos (saltos duriusculus). Também são frequentes linhas monotônicas/triádicas para oráculos e invocações. O baixo se caracteriza pelo movimento cromático por grau conjunto, tetracorde descendente, notas repetidas pedais e ostinatos. A instrumentação é incomum, com tessitura baixa, timbre escuro, especialmente trombones.

Pastoral

A Pastoral é um campo expressivo que se formou na confluência de muitas sonoridades que, desde a antiguidade, relacionam-se com o mundo dos campos ou da vida junto a natureza. Sua principal marca são ritmos que remetem a danças rústicas, com ritmos pontilhados com melodias tocadas por instrumentos de madeiras agudas. A métrica está, frequentemente, em troqueu. As texturas das pastoral são simples, geralmente como melodias acompanhadas por acordes triádicos. As tonalidades não se distanciam muito de dó maior, e as harmonias evitam o uso de dissonâncias ásperas. O mesmo ocorre com as melodias pastorais, cantabile e em forma arco. O baixo, por sua vez, realiza, frequentemente, um bordão no primeiro grau. Quanto à tessitura, esta está num registro  “natural” dos instrumentos. Pode estar em qualquer um dos três estilos: alto, médio e baixo. Seu ritmo varia de moderato a rápido (este, quando a tópica estiver em estilo baixo). Em outras palavras, simplicidade é uma marca da tópica pastoral, juntamente com o bordão de baixo e melodia em arco.

Tempesta

Estilo agitado, declaratório, tempestuoso com andamento rápido, sendo os ritmos irregulares, caracterizados pela agitação, síncopes. As tonalidades são em menores,  especialmente Ré menor, mudanças tonais, modulações incomuns. Com progressões cromáticas, frequentemente na dominante. As melodias possuem movimento disjunto, frequentemente fragmentada, com saltos muito amplos, às vezes uso de saltos aumentados ou diminutos. O baixo ocasionalmente é cromático, utilizando-se esporadicamente de saltos aumentados ou diminutos, notas repetidas, pedais, ostinato. A textura tem orquestração em tutti, mas com linhas frequentemente dobradas em oitavas, às vezes imitativa ou sequencial. A instrumentação era escrita principalmente para cordas, envolvendo frequentemente metais e tímpano.

Militar

Marcado pela presença de metais e percussão, ou pela imitação destes, o Militar é frequentemente ligado à imagem do chamado de trompa e trompetes, da marcha e da fanfarra. Em tonalidades maiores, tem o tempo forte marcado e geralmente em ritmos regulares e com final acentuado (como iâmbico). O militar é geralmente escrito em métricas binárias, dinâmicas fortes ou crescentes com súbitas mudanças. O andamento é geralmente do moderado ao rápido, fazendo referência ao movimento de uma marcha. Um parâmetro muito recorrente é o chamado de caça, muito utilizado individualmente em início de obras, ou como um sinal inicial para a tópica militar que se iniciará em seguida.

Imbrogliato

Estilo cantábile (Singing style)

Este estilo tem o tempo moderado (ou um mais rápido, o allegro cantabile), disposição lírica e linha melódica com notas longas, de pouca amplitude e com um ritmo regular. Com relação às melodias vocais, os significantes do termo “cantábile” (singend e singbar) aparecem associados não só às qualidades da música vocal (evitar saltos, que são permitidos na música instrumental; incorporar respirações; aderir às características da voz), mas, principalmente, à noção de compreensibilidade. Das execuções vocais, destacam-se como significantes do estilo cantábile o vibrato, a messa di voce, o legato, o dragg (glissando descendente lento) e o rubato, incluindo, também, a compreensibilidade: os cantores deveriam articular as palavras de forma compreensível aos ouvintes.

Danças