Liberações

Alguns financiadores, já no início do andamento do projeto, liberam todo o valor financiado para uso. Outros, porém, o fazem em partes, por liberações.

Nesses casos, o outorgado deve pedir para o financiador a liberação de um determinado valor para pagar uma ou mais compras.

O sistema GIP oferece opção de se trabalhar ou não com liberações. Quando se trabalha com liberações, os pagamentos somente podem ser feitos quando o valor é liberado.

Anteriormente, a liberação estava atrelada a uma reserva, refletindo o valor da mesma.

Na nova forma de funcionamento, as liberações se relacionam de forma geral com o projeto, não estando atrelada a uma reserva ou pagamento específico. Assim, as liberações refletem o saldo bancário, ou seja, o valor que realmente está disponível para se pagar uma compra.

Para se trabalhar com liberações, no cadastro do projeto, é preciso marcar a opção indicada na imagem a seguir:

Isso faz com que a aba “Liberações” seja habilitada, logo após a aba “Alíneas”:

Uma vez que se esteja trabalhando com liberações, é possível acessar a aba “Liberações” e fazer as movimentações necessárias, que são elas:

  • Registrar liberação: aumenta o valor do saldo (saldo bancário);
  • Registrar devolução: diminui o valor do saldo, geralmente usado quando há sobra de verba recebida e já utilizada em pagamentos;
  • Estornar Liberação ou Devolução (Recolhimento): quando ocorre algum erro e é necessário desfazer uma operação de liberação ou devolução;
  • É importante ressaltar também que os pagamentos, assim como seus respectivos decréscimos ou acréscimos também aparecem nessa mesma listagem, justamente para refletir o saldo bancário atual.

 

A listagem de movimentações mostra as seguintes colunas:

  • Movim.: corresponde ao número único interno da movimentação;
  • Reserva: corresponde ao número da reserva a qual a movimentação se refere;
  • Data: corresponde a data informada quando se faz uma liberação ou devolução, podendo também se referir à data em que foi feito um estorno ou um pagamento;
  • Descrição: detalha o tipo de movimentação realizada;
  • Tipo de Mov.: especifica o tipo de movimentação realizada, podendo ser:
    • Liberação;
    • Estorno de Liberação;
    • Devolução;
    • Estorno de Devolução;
    • Pagamento;
    • Estorno de Pagamento;
    • Acréscimo de Pagamento;
    • Decréscimo de Pagamento;
    • Movimentação Antiga: refere-se às movimentações que foram importadas da forma antiga de funcionamento, a maioria sem possuir o número da parcial de prestação de conta correspondente (adiante detalhe de como adicionar o número da parcial).

Para fazer uma liberação basta clicar no link “Registrar Liberação”, lembrando que é preciso informar a qual parcial de prestação de contas a liberação fará parte. Logo, quando do cadastro inicial do auxílio, é preciso primeiramente cadastrar pelo menos uma data de parcial de prestação de conta na aba “Agenda das Prestações de Contas”.

 

Para registrar uma devolução o procedimento é o mesmo pelo link “Registrar Devolução (Recolhimento)”.

 

O estorno funciona da mesma forma. É preciso primeiramente clicar na movimentação que se quer estornar (liberação ou devolução) e clicar no link “Estornar Liberação ou Devolução”. Obviamente, essa operação credita ou debita o respectivo valor no saldo. É importante observar que não é possível estornar uma movimentação que já tenha sido estornada antes. Também não é possível estornar movimentações que se referem a pagamentos (deve ser feito diretamente na tela de pagamentos).

 

Para aquelas movimentações importadas (Movimentação Antiga) talvez seja necessário definir o número da parcial da prestação de conta correspondente. Para isso, basta dar um duplo clique na linha correspondente. Um formulário será aberto com a possibilidade de escolher o número da parcial e depois “Salvar” a informação. Tanto o número da parcial quanto a reserva associada podem ser alteradas dessa forma, exceto quando tratar-se de um pagamento, neste caso sendo necessário fazer as associações com a parcial da prestação de contas ou com a reserva respectivamente nas telas de prestação de contas e de reservas.

 

Referente às reservas, elas poderão ser feitas independentemente de haver saldo nas liberações.

Já os pagamentos também poderão ser cadastrados independentemente de haver saldo nas liberações, desde que não se efetivem os mesmos por meio da data de efetivação.
Para efetivar os pagamentos, ou seja, para definir as datas de efetivação dos mesmos, será necessário haver saldo suficiente nas liberações.

O saldo bancário, correspondente à diferença entre os valores que entraram em conta corrente (liberações) e os que saíram (devoluções e pagamentos), é mostrado em outras telas, como as que se seguem: