Departamento de Biotecnologia Escola de Engenharia de Lorena
FacebookTwitterGoogle PlusYoutube

Ciência Local

Hemicelulose mapeada em tecidos da cana
Docentes e alunos do Departamento de Biotecnologia em colaboração com pesquisadores do The Joint BioEnergy Institute, Lawrence Berkeley National Laboratory, USA empregaram uma técnica de imunohistoquímica para mapear a ocorrência de vários tipos de hemicelulose nas paredes celulares de diferentes tecidos da cana de açúcar. Os autores detectaram a predominância de xilanas nos tecidos maduros da cana e a ocorrência de uma hemicelulose mais rara (glucanas mistas) nos tecidos imaturos. Os dados mostraram ainda que as paredes celulares contendo glucanas mistas são menos lignificadas e possuem a celulose menos organizada; fatores que contribuem para uma maior digestibilidade enzimática destes tecidos. A execução do trabalho indicou que na cana existem tecidos que podem ser mais facilmente convertidos em açúcares monoméricos que são a principal fonte de carbono para conversões posteriores em produtos de maior valor econômico.

Clique Aqui para acessar o artigo completo.

Biotecnologia no Mundo

Genoma do eucalipto é tema de artigo na revista Nature
Artigo que aborda o sequenciamento do genoma de eucalipto. Trata-se de trabalho fundamental na Área de Genética Molecular Vegetal e abre uma porta para a compreensão de uma infinidade de rotas metabólicas em várias espécies de eucalipto. O genoma sequenciado dará suporte também aos trabalhos de seleção e/ou geração de plantas com maior produtividade, melhor resistência e maior adequação à diversas aplicações industriais. Setores industriais como o de celulose e papel, produção de carvão vegetal e as biorrefinarias contemporâneas estão entre os beneficiados com as bases geradas neste trabalho. O trabalho de sequenciamento e anotação do genoma de uma espécie complexa como o eucalipto é longo e requer o envolvimento de uma grande equipe de pesquisadores. Um dos pesquisadores deste grupo é docente do Departamento de Biotecnologia da EEL-USP, Prof. Elisson Romanel. O Professor Romanel foi um dos responsáveis pela identificação da família gênica MADS-box e pela análise filogenética dos dados, o que contribuiu para postular a razão da morfologia atí­pica dos órgãos florais desta espécie e postular a relação do controle do tempo de floração deste gênero adaptado a diferentes ambientes terrestres.

Clique Aqui para acessar o artigo completo.