Site da USP
Física Aplicada à Medicina e Biologia Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
FacebookTwitterGoogle PlusYoutube

Sobre

O programa de Pós-graduação em Física Aplicada à Medicina e Biologia (FAMB) é programa singular no cenário da pós-graduação nacional dada sua dedicação exclusiva ao emprego de métodos de Física para investigação de problemas em Medicina e Biologia. A origem dessa dedicação se remete à sua gênese ainda em meados da década de 1990 e que, por sua vez, nasceu das características pioneiras do hoje Departamento de Física (DF) da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da Universidade de São Paulo (USP).

A atitude de vanguarda do corpo docente da FFCLRP levou, já no final da década de 1970, a uma reformulação no setor de Física, que culminou com a contratação de vários docentes com experiência de atuação na interface Física/Medicina/Biologia. A existência de cursos e grupos de pesquisa com destacada produção na área das Ciências Biomédicas fazia do campus da USP em Ribeirão Preto local ideal para estabelecimento de iniciativas inovadoras como a então incipiente participação de físicos em projetos da área médica. Portanto, nessa mesma época, foram unidos esforços no sentido de se iniciarem projetos ligados à área de Física Médica que visassem acumular subsídios para elaboração de um plano de trabalho, que permitisse elaborar projetos de pesquisa com financiamento dos órgãos governamentais.

Contando com a estrutura existente no Hospital das Clínicas e do Centro de Instrumentação Dosimetria e Radioproteção (CIDRA), a proposta de criação do curso de Pós-graduação em Física Aplicada à Medicina e Biologia foi aprovada, em agosto de 1986, após dois anos de tramitação, em nível de Mestrado. Em 1995, o curso foi estendido para o nível de doutorado. Vale ressaltar que a Pós-graduação FAMB foi pioneira nessa especialidade na América Latina, criando nicho único de atuação profissional e que se mantém na vanguarda do conhecimento até os dias atuais.

Os cursos de pós-graduação em Física Aplicada à Medicina e Biologia e de graduação em Física Médica permitiram, ainda, o delineamento de um horizonte de pesquisa bem definido e com características singulares no universo do Ensino Superior nacional, em particular em nível de Pós-graduação, como se depreende ao se constatar que o programa FAMB é o único programa de Pós-graduação na área Medicina II da CAPES que integra amplo espectro de profissionais de áreas aparentemente distintas como Física, Engenharia e Medicina, mas que encontram seu ponto intersecção quando os objetivos a serem alcançados passam por abordar problemas tão complexos quanto aqueles que envolvem questões ligadas à Saúde. A realização de tais objetivos requereu e requer um desenvolvimento de infraestrutura também única nessa área, o que confere, ao programa FAMB, outro aspecto diferenciado dentro de seu nicho de competências. Além disso, as pesquisas e os serviços de extensão realizados estão todos concentrados em torno das grandes áreas do saber de Física.

Vê-se, portanto, que, após esses 20 anos desde a criação do curso em nível de doutorado, o programa FAMB está, apesar de consolidado, em constante evolução e aprimoramento com vistas à manutenção dos níveis de excelência alcançados e com forte inserção regional, nacional e internacional.

O Programa de Pós-Graduação em Física Aplicada à Medicina e Biologia (FAMB) é o único programa de pós-graduação no Brasil com total ênfase em aplicações da Física em Medicina e Biologia. Tem por objetivo formar um profissional com uma ampla visão interdisciplinar, capaz de desenvolver novas pesquisas e aplicações nas áreas de interface entre a Física e a Medicina e as Ciências Biológicas. Este é um importante segmento de pesquisa interdisciplinar que tem impacto direto em várias áreas de relevância social e contribui criando novos conhecimentos em Medicina e Biologia através de pesquisas que utilizam técnicas e métodos da Física e demais ciências exatas. Como resultado, almejamos um aprofundamento do conhecimento sobre os sistemas vivos e de novas aplicações tecnológicas na área da saúde. Por isso as principais áreas afins são: Física, Medicina, Interdisciplinar, Multidisciplinar, Engenharias, inclusive Biomédica, Materiais, Química, Biofísica, Ciência da Computação, Odontologia, Farmácia, Saúde Coletiva, Matemática, Probabilidade e Estatística. O Programa é constantemente atualizado para acompanhar a evolução da sua área de atuação, tanto no âmbito das suas disciplinas quanto das suas linhas e projetos de pesquisa.

Procuramos, ativa e permanentemente, consolidar o Programa em Física Aplicada à Medicina e Biologia através do incentivo à investigação científica, especialmente em nível de doutorado, que utilize os conhecimentos de fronteira em Física para a solução dos problemas mais relevantes nas Ciências Médicas. Ações importantes nesse sentido visam intensificar a participação ativa de docentes da área médica do campus (representada pela Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas e Hemocentro) em nosso Programa, desenvolvendo pesquisas translacionais e interdisciplinares com estudantes do Programa, além de várias colaborações com e sem vínculo formal. Como exemplos de alguns tópicos da pesquisa desenvolvida citamos: i) aplicações dos conhecimentos da interação da radiação ionizante e não ionizante com a matéria para se obter imagens, oferecer terapias e desenvolver novos sensores, produtos e processos; ii) a utilização de algoritmos da física-matemática para auxiliar na tomada de decisões no processo de diagnóstico médico, na avaliação de imagens médicas e na modelagem de processos biológicos; iii) aplicações das técnicas de ressonância paramagnética eletrônica (EPR) em dosimetria e de ressonância magnética nuclear (RMN) em diagnóstico, inclusive com imagem funcional; iv) desenvolvimento de modelos teóricos que auxiliam na compreensão de fenômenos observados nas Ciências Médicas e Biológicas; v) desenvolvimento de novas técnicas de diagnóstico clínico por ultrassom, assim como desenvolvimento de nova instrumentação em geral; vi) desenvolvimento de biossensores e transdutores variados de interesse no uso do monitoramento e controle da saúde humana; vii) biomateriais, etc.

O programa FAMB vem passando por uma intensa renovação de seu corpo docente, visto que uma parte significativa dos docentes credenciados foi contratada há relativamente pouco tempo em nosso departamento. Isto se deve ao preenchimento de novas vagas ou à reposição devido ao fluxo de docentes que se aposentaram. Novas áreas, pioneiras em Física Médica no Brasil, estão sendo implementadas em nosso programa. A política de incentivo a estágios no exterior (sabáticos, pós-doc, professor visitante, etc) também vem aumentando, contribuindo para a internacionalização do programa. No período de 2013/2014, por exemplo, um docente realizou pós-doutoramento na área de Imagens Funcionais por Ressonância Magnética Nuclear na Inglaterra, aumentando a potencialidade de novos projetos serem desenvolvidos nessa área dentro do programa.

Em suma, como parte dos objetivos temos a consolidação de áreas importantes para a formação básica do físico e físico médico, como ciências, desenvolvimento e aplicações de materiais, espectroscopia e teoria, além de investir no credenciamento de novos docentes com propostas de pesquisas inovadoras para a implantação de áreas e métodos que, apesar de tradicionais da Física Médica, ainda eram incipientes em nosso país com pouca atuação de físicos como: ultrassom, medicina nuclear, radioterapia e dosimetria.

Nome Completo Função
Patrícia Nicolucci Coordenadora
Luciano Bachmann Vice-Coordenador