#FZDZ2020

A Comissão de Direitos Humanos da Escola de Comunicações e Artes, por meio do projeto Diversidade na ECA e do grupo de pesquisa AlterGen, promove entre os dias 24 de agosto e 04 de setembro de 2020, na modalidade online, a quarta edição do encontro Fazendo e Desfazendo Gênero na ECA para reunir pesquisadoras e pesquisadores dos estudos de gênero e sexualidade na interface com as comunicações e artes.

O evento remete aos estudos crescentes nas humanidades sobre mulheres, feminismos, comunidade LGBT e demais implicações das lutas por reconhecimento e igualdade. E, especialmente neste encontro, pretende-se fomentar também a discussão acerca dos impactos da pandemia de Coronavírus junto aos grupos vulneráveis, pensando nas relações sociais em interface com as questões de gênero e raça, como violência doméstica, violência policial, discursos de ódio e fascismo, condições de vida e saúde, estresse prolongado e deterioração da saúde mental no período de isolamento social.

Nesta edição, o encontro se consolida como um evento científico e abre espaço para receber mais pesquisadores e pesquisadoras externos à Universidade de São Paulo, como no ano anterior, porém, em virtude da crise sanitária, de forma totalmente remota/virtual.

Desde 2017, a escola recebe estudantes de graduação, pós-graduação e docentes que queiram compartilhar trabalhos, em diversas modalidades, sobre as implicações das representações de gênero e sobre as construções das feminilidades, masculinidades e sexualidades dentro do jornalismo, da publicidade, das relações públicas, do audiovisual, em produções culturais e artísticas.

PROGRAMAÇÃO

MESA 1 | 24 DE AGOSTO | DAS 13H30 – 15H30

CONTEXTOS DE GÊNERO NA PANDEMIA

 

MESA 2 | 24 DE AGOSTO | DAS 13h30 – 15h30

ARTE DRAG E MONTAÇÕES

 

MESA 3 | 24 DE AGOSTO| DAS 15h45 – 17h45

JORNALISMO COM PERSPECTIVA DE GÊNERO E RAÇA

 

MESA 4 | 24 DE AGOSTO | DAS 15h45 – 17h45

IMAGENS E CORPORALIDADES

Acesse a continuação da mesa aqui.

 

MESA 5 | 26 DE AGOSTO | DAS 13h30 – 15h30

ARTES CÊNICAS E RELATOS DE PERFORMANCE

 

MESA 6 | 26 DE AGOSTO | DAS 14h – 17h

GÊNERO E CULTURA POP

 

MESA 7 | 26 DE AGOSTO | DAS 15h45 – 17h45

LITERATURAS E IDENTIDADES

 

MESA 8 | 26 DE AGOSTO | DAS 15h45 – 17h45

TEORIAS, PESQUISAS E PENSAMENTOS FEMINISTAS

 

MESA 9 | 01 DE SETEMBRO | DAS 13h30 – 15h30

DISCURSOS PUBLICITÁRIOS, CAMPANHAS E ESPAÇOS LGBT

 

MESA 10 | 01 DE SETEMBRO | DAS 13h30 – 15h30

CONSTRUÇÕES DE MATERNIDADE

 

MESA 11 | 01 DE SETEMBRO | DAS 15h45 – 17h45

FEMINISMOS E PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS

 

MESA 12 | 01 DE SETEMBRO | DAS 15h45 – 17h45

CULTURA DIGITAL E DEBATES DE GÊNERO E IDENTIDADE

 

MESA 13 | 2 DE SETEMBRO | DAS 13h30 – 15h30

GÊNERO E SUBJETIVIDADES NO CINEMA

 

MESA 14 | 2 DE SETEMBRO | DAS 13h30 – 15h30

VIOLÊNCIA E CONTEXTOS EDUCACIONAIS

 

MESA 15 | 2 DE SETEMBRO | DAS 15h45 – 17h45

REPRESENTAÇÕES DE GÊNERO NAS MÍDIAS

 

MESA 16 | 2 DE SETEMBRO | DAS 15h45 – 17h45

TRAJETÓRIAS ARTÍSTICAS E TESTEMUNHOS SOBRE MULHERES

 

CONFERÊNCIA | 26/08/2020 | 20h

Bianca Santana e Julieta Paredes.
Moderação: Silvana de Souza Nascimento (Departamento de Antropologia – FFLCH – USP).
Gênero, Sexualidade e Pandemia

Bianca Santana: Colunista das revistas Cult, Gama e ECOA-UOL. Doutora em ciência da informação, pela ECA-USP, e mestre pela FEUSP. Pela UNEafro Brasil, agora se dedica à estruturação do Instituto de Referência Negra Peregum. Autora do livro Quando me descobri negra. Organizadora das coletâneas Inovação Ancestral de Mulheres Negras: táticas e políticas do cotidiano, Vozes Insurgentes de Mulheres Negras: do século XVIII à primeira década do século XXI, e Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas. Está escrevendo uma biografia de Sueli Carneiro, a ser publicada este ano.

Julieta Paredes: Feminista aymara da Bolívia, iniciadora do feminismo Comunitário de Abya Yala. O Feminismo Comunitário floresce como pratica social na cotidianidade das mulheres latino-americanas, principalmente dos povos originários e se organiza por tecidos em territórios da Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru. É autora dos livros Hilando fino: desde el feminismo comunitário, de 2010, e do recém lançado Para descolonizar El Feminismo.

Silvana de Souza Nascimento: Professora do Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo desde 2013. Coordenadora do Laboratório do Núcleo de Antropologia Urbana e do Coletivo Cóccix – Estudos do Corpo e da Cidade, da USP. Pesquisadora do Diversitas – Núcleo de Estudos das Diversidades, Intolerâncias e Conflitos (USP). Atuou, de 2007 a 2013 como docente da área de Antropologia na Universidade Federal da Paraíba, campus Litoral Norte (Rio Tinto). Atualmente, é pesquisadora colaboradora do Grupo de Pesquisa em Etnografias Urbanas (Guetu), da UFPB, o qual foi fundadora. Atua nas áreas da Antropologia Urbana e dos Marcadores Sociais da Diferença. Tem pesquisado as seguintes temáticas: fronteiras, corporalidades, mobilidades, cidades e transfeminilidades.

 

ATIVIDADES CULTURAIS

Exposição virtual da Fanzine “Tomboy”

de Vitorelo

Disponível para download.

 

28 DE AGOSTO | 16H | EXIBIÇÃO E DEBATE

Documentário “Mulheres: a pandemia que só elas vivem”

Crisley Santana da Silva, Gabriela Pereira Martins, Biatriz Rego Bastos, Scharlene Guedes, Élmano Ricarte e Alexandre Landim

 

Documentário “Eleuteromania, um intenso e irrepreensível desejo por liberdade”

Andrew Urbano

 

Vídeo-manifesto “O vírus mortal”

Shay de los Santos Rodriguez

 

04 DE SETEMBRO | 16H | EXIBIÇÃO E DEBATE

Documentário “Escape”

Vinicius Sassine, Mariana Paschoal, Juliés Mérienne, Maria Chatzi.

 

Curta-metragem “In”

Violeta Adelita Ribeiro Sutili, Leila Pessoa Bechtold e Karoline Duarte

 

Curta-metragem “Pluma Forte”

Coraci Ruiz