Chamada para artigos do VI Simpósio do Samba

Olá!
Informamos a abertura das chamadas para submissão de textos para o VI Simpósio do Samba.

O VI Simpósio do Samba, evento que se realiza desde 1966, traz como novidade para este ano a parceria com o LAMUS (Laboratório de Musicologia) da EACH – USP (Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo).
Desta forma convidamos pesquisadores, artistas, estudantes e profissionais da música e de áreas afins para apresentar propostas de simpósios temáticos, artigos, trabalhos artísticos, relatos e resultados de pesquisas em andamento ou concluídas nas áreas da musicologia histórica, sistemática, etnomusicologia, música popular, criação musical e artística, performance e pesquisa artística, e áreas afins que dialoguem com a perspectiva dos estudos de gênero, corpo e música.
Os estudos deverão se inserir em problemáticas históricas, sociológicas, antropológicas e musicológicas (enquanto análise musical e/ou performatividade) sobre o passado, presente e futuro do samba tradicional e urbano.
Busca-se, especialmente uma reflexão decolonial que possa equacionar as vivências, tradições e ancestralidade não só do ritmo, mas todo o contexto de transformação social e resistência presentes na tradição do Samba.
Serão aceitas propostas em português, inglês e espanhol.

Os trabalhos para integrar as Sessões de Comunicação devem ser enviados até o dia 20 de Outubro para o e-mail simposiodosamba@gmail.com. O conteúdo deve ser: um resumo de no máximo 300 palavras, acrescidos de bibliografia de referência, área temática à qual deseja vincular-se, nome, instituição, correio eletrônico para contato e um breve currículo de até 150 palavras.

Acompanhem as nossas redes para mais informações.

https://www.instagram.com/simposiodosamba/

Lançamento do livro de José Roberto dos Santos – Artistas enfim: A banda da Força Pública de São Paulo nos tempos da Primeira República

Olá pessoal!

Com muita alegria comunicamos o lançamento do livro Artistas enfim: A banda da Força Pública de São Paulo nos tempos da Primeira República do membro do LAMUS e Doutorando José Roberto dos Santos.

O livro está disponível gratuitamente no site da editora Atenas e pode ser adquirido no link https://www.atenaeditora.com.br/catalogo/ebook/artistas-enfim-a-banda-da-forca-publica-de-sao-paulo-nos-tempos-da-primeira-republica

Informações sobre o livro:

Artistas enfim: A banda da Força Pública de São Paulo nos tempos da Primeira República
DOI: 10.22533/at.ed.484221208

ISBN: 10.22533/AT.ED.484221208

PALAVRAS CHAVE: 1. HISTÓRIA DA MÚSICA E DE PESSOAS. I. SANTOS, JOSÉ ROBERTO DOS. II. TÍTULO.

ANO: 2022

Abraços e boa leitura!

V Congresso da Associação Regional para a América Latina e o Caribe da Sociedade Internacional de Musicologia, ARLAC/IMS

Olá colegas!

Estamos aqui para comunicar a participação do LAMUS no V CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO REGIONAL PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE DA SOCIEDADE INTERNACIONAL DE MUSICOLOGIA, ARLAC/IMS que ocorreu entre os dias 20 e 22 de Abril de 2022.

Para o evento tivemos como destaque a participação de diversos membros do nosso laboratório.

O nosso coordenador Diósnio Machado Neto foi membro da comissão científica do congresso, além de participar de duas mesas temáticas e coordenar a mesa sobre estudos de significação musical.

V ARLAC/IMS – MT3. Gilberto Mendes, 100 anos: reflexões sobre seu lugar na música brasileira

 

 

V ARLAC/IMS – MT18. América galante / PL3. Presentación de Serie Ignacio Jerusalem (1707-1769)

 

V ARLAC/IMS – MT10. Estudos de significação musical aplicados à música na América Portuguesa

Além disso o grupo de estudos de Significação Musical participou de uma mesa no congresso moderada por Diósnio Machado Neto e contou com a presença de pesquisadores associados ao LAMUS.

Os pesquisadores que se apresentaram foram Cesar Villavicencio (Universidade de São Paulo, EACH), Ozório Bimbato Christovam (Universidade de São Paulo, EACH), Gustavo Caum e Silva (Universidade de São Paulo, ECA), Fernando Tavares (Universidade de São Paulo, ECA) e Ágata Yozhiyoka Almeida (Universidade de São Paulo, ECA).

Por fim, gostaríamos de parabenizar os organizadores pelo sucesso do congresso.

Para quem quiser conferir o programa e as demais palestras, elas se encontram no site do evento ou no canal do youtube.

https://www.youtube.com/channel/UCXiCWd8MRQ7zec13aziSFQQ

Musicología para América Latina y el Caribe

​Um abraço!

Nota de pesar – Régis Duprat (1930-2021)

Estimados colegas

É com imenso pesar que informo que hoje faleceu, em São Paulo, Regis Duprat.
Para os que não o conheceram de perto, posso dizer que Regis era generoso, mas enérgico na luta pelos seus princípios. Era um humanista “das antigas” e um professor generoso, afetuoso e compromissado com a excelência na musicologia. Vibrava com o conhecimento e estava sempre disposto a novas aventuras para alcançá-lo. Esteve presente em grandes momentos da música brasileira. Tocou viola regido por grandes nomes como Camargo Guarnieri e Villa Lobos. Foi orientando de Sérgio Buarque de Holanda e Fernand Braudel (sua graduação era de história). Em Paris frequentou aulas com Jacques Chailley. Regressando ao Brasil ingressou no corpo docente da Universidade de Brasília, com grandes nomes, inclusive com Rogério Duprat, seu irmão. Foi deposto do cargo pelo Golpe Militar de 1964, voltou às fileiras universitárias na UNESP e, posteriormente, na USP onde se aposentou. Junto aos músicos da Vanguarda Paulista, confeccionou o Manifesto Música Nova (com certeza grande parte desta redação saiu de seu punho), que foi publicado na Revista Musical Chilena em 1963. Suas pesquisas e publicações sobre o passado musical do Brasil colônia redefiniram paradigmas (aliás, gostava deste conceito… paradigmas). Foi incansável na busca por reposicionar seus pensamentos, sempre atento aos movimentos da intelectualidade num exercício crítico de profunda erudição. Na universidade contribuiu para a formação dos programas de pós-graduação. Mas a grande contribuição foi na formação de novos musicólogos. Era um mestre que agregava, que plantava no aluno o gosto pela pesquisa. Não concebia, jamais, o ensino dissociado da pesquisa. E assim formava grupos de alunos, uma cascata deles, com a mão na massa nas transcrições, catálogos e indagações estéticas. Não há, em quem conviveu com ele, uma linha que não tenha algo que não foi soprado por ele.
Aos que o conheceram, e se o conheceram bem, fica minha solidariedade. O mundo fica mais pobre sem o Regis.
Por fim, estendo minha palavras à Maria Alice. Obrigado por tê-lo feito feliz. Ficaremos aqui levando seu legado.
Obrigado meu querido amigo, e mestre, Regis Duprat. Vai em paz.
Prof. Dr. Diósnio Machado Neto

Conferência de Encerramento do Simpósio Internacional de Musicologia

Olá!

A Conferência de encerramento do XI Simpósio Internacional de Musicologia / III Congresso da Associação Brasileira de Musicologia (ABMUS), ministrada pelo nosso coordenador Dr. Diósnio Machado Neto está disponível no YouTube.

A conferência intitulada “O Batuque no patrimônio musical brasileiro: uma reflexão decolonial diante das ressignificações e branqueamentos da música negra no Brasil” teve a participação da Dra. Magda de Miranda Clímaco (UFG) e Dr. Fernando Llanos (UFG) como debatedores/moderador.

A conferência completa está no vídeo abaixo:

Um abraço!