Sobre

SOBRE

A investigação proposta neste Projeto Temático (processo nr. 2018/26699-4) tem como marco inicial a transferência da Corte portuguesa para o Rio de Janeiro, momento de implantação da primeira imprensa régia em terras brasileiras e de iniciativas que levariam à primeira lei geral do ensino primário, de 1827, e à criação dos cursos secundários e superiores, além das primeiras escolas normais. Desfolha as apropriações, intercâmbios, partilhas e trocas de conhecimentos e de ações em nível internacional que desde então se processaram, procurando compreender como esse universo simbólico inscreveu marcas de inovação nas diferentes tradições que compunham e compõem os saberes e as práticas educacionais ainda na atualidade.

O caráter inovador da pesquisa reside essencialmente no estabelecimento da confluência entre fronteiras de diferentes naturezas: são fronteiras geográficas, fronteiras temporais, fronteiras políticas, fronteiras temáticas, fronteiras do conhecimento, fronteiras da cultura letrada; e, ao mesmo tempo, uma busca de romper, de transpor, de transgredir e de extravasar essas fronteiras. Sendo assim, são sujeitos, saberes, artefatos e práticas em circulação, produzindo vertentes de conhecimento pedagógico nas mais diferentes instâncias. A perspectiva transnacional constitui a principal interface desse tipo de história: uma história que pretende retraçar o circuito material da escola pela ação de sujeitos que falaram sobre ela, que estabeleceram suportes teóricos para o pensamento educacional, que construíram materiais para serem manuseados na vida escolar, que atuaram nos diferentes níveis da administração pública ou no cotidiano ordinário das escolas. Essa materialidade, vistoriada no projeto em sua perspectiva histórica, serve de mote à elaboração de recursos didáticos para o ensino público e a formação docente.

EIXOS

De modo a viabilizar esta proposta, o projeto está constituído em torno aos seguinte eixos temáticos, assim denominados:

  1. Arquivos e digitais e bibliotecas: história do livro e da leitura;
  2. Sujeitos e artefatos: movimentos e vestígios;
  3. Inovação e tradição pedagógicas: fugas e contrapontos;
  4. Material didático para o ensino público e formação docente.

 

Cada um desses eixos é coordenado por dois pesquisadores da Universidade de São Paulo, integrando Faculdade de Educação e Instituto de Estudos Brasileiros, e congrega investigadores  de outras instituições paulistas e estrangeiras.

LOGO

De modo a tornar mais efetiva a comunicação com o público acadêmico e escolar, optou-se por reduzir o título do Projeto Temático a “Educação em Fronteiras” e criar uma logomarca, inspirada nas gangorras rosas, montadas pela equipe do arquiteto Ronald Rael e da designer Virginia San Fratello, em 30 de julho de 2019, em um trecho do muro que separa os Estados Unidos da América do México, na fronteira entre El Paso (EUA) e Ciudad Juaréz (México).

RELATÓRIO PARCIAL 1

Acesse relatorio-parcial-2019-2020.pdf (67 downloads) .

RELATÓRIO PARCIAL 2

Acesse relatorio parcial 2 2020-2021 (5 downloads)