SEMINÁRIO 4: Marxismo em movimento: interpretações e experiências de resistência na atual conjuntura latino-americana

Coordenadora 1:  Profª Ms. Karina Fernandes (Prolam-USP / UNIVESP).
Coordenadora 2: Profa. Drª. Isadora de Andrade Guerreiro (FAU / USP).
Coordenadora 3: Profa. Dra. Carolina de Roig Catini (FE / UNICAMP).

Resumo:

A conhecida crise da economia mundial de 2007 continua a impactar a conjuntura latino-americana nos dias atuais e deu margem a variadas interpretações sobre suas causas e consequências. Tal conjuntura, politicamente, traz desafios para a classe trabalhadora na medida em que enfrenta o avanço conservador nas formas ultraliberais ou nos diversos fascismos. Na perspectiva da teoria crítica marxista, compreender a conjuntura político-econômica atual possibilita desvendar as frações da classe dominante envolvidas na determinada crise, bem como as possibilidades dessa burguesia reestruturar sua acumulação de capital. No que concerne à luta proletária e popular, esta análise concreta é determinante para as decisões táticas e estratégicas das organizações revolucionárias.

Neste sentido, este Seminário se propõe, a partir da  teoria marxista, levantar elementos essenciais dos fenômenos concretos da conjuntura atual latino-americana,  buscando tecer reflexões (de diversas áreas) que colaborem para a especificidade da luta de classes que enfrentamos. Além disso, a segunda proposta deste seminário será revelar experiências de resistência que busquem realizar o enfrentamento necessário à nova reestruturação da economia mundial.

Subtemas:

– Possíveis relações da acumulação de capital da década de 70 e a crise de 2007;
– Ascensão conservadora mundial e sua relação para a realidade latino-americana;
– Compreensões marxistas sobre a crise política-econômica atual;
– A Teoria da Dependência como ferramenta de compreensão da inserção latino-americana na divisão internacional do trabalho;
– Experiências de resistência do sul global;
– Transferência de valor entre países centrais e periféricos;
– A financeirização da economia e suas consequências na América Latina;
– Movimentos Sociais e a nova ordem política latino-americana;
– Reforma do Estado e luta por direitos.

Veja as Diretrizes para a Submissão de Resumos.
As inscrições nos Seminários vão até o dia 10 de dezembro de 2018.